Thursday, 26 January 2012

Amor Verdadeiro: O Monstro!



Baseado na minha própria experiência no casamento e também nas experiências de muitas pessoas com quem tenho falado, o que vamos falar é tão comum ... focalizar no seus próprios erros, em vez os da outra pessoa.

Eu não posso contar as vezes em que, no meu casamento, olhei para meu marido e viu-o como um "monstro" que havia arruinado minha vida. Para ser honesta, não era minha vida que havia arruinado, só apenas o conto de fadas emque acreditava. Mas, para mim, parecia que tinha arruinado minha vida. Eu tinha conversas comigo mesmo sobre as coisas horríveis que estava fazendo e dizendo, e amigas, estava convencida que vivia com um monstro.

Devo esclarecer que, meu marido não estava abusando de mim ou qualquer coisa assim. As coisas que me aborreciam dele e me faziam rotulá-lo um "monstro" eram realmente coisas muito pequenas, que são típicas para homens. Ele jogava coisas sobre o chão que tinha acabado de arrumar, se recusava a mudar de canal quando pedia, se expressava de uma maneira menos sensível do que eu – coisas normais que um casal recém-casado tem de enfrentar. Mas, por causa dessa idéia que eu tinha de que o casamento tinha de ser um conto de fadas, ele parecia uma pessoa horrível para mim. E, quanto mais ele se recusava a mudar, mais me sentia maltratada. “Ah, coitada de mim, eu poderia ser tão feliz com outra pessoa, vivendo o meu conto de fadas, mas aqui estava eu, vivendo esse pesadelo!"

Lhe contando sobre isso, até me sinto estúpida. Isso era uma forma ingênua de pensar, para não mencionar que era uma injustiça enorme para com meu marido. Ele me amava, ele se esforçava para me agradar e me fazer feliz, mas tudo que eu via era as coisas que ele não fazia – coisas que eram insignificantes. Enquanto eu estava focalizando nos seus erros, estava perdendo suas qualidades. "Moti", você pode dizer: "você está descrevendo minha vida, agora. Meu marido é para mim um monstro, que arruinou a minha vida completamente. Como faço para inverter essa situação?"

Bem, deixe-me contar o que aconteceu para eu mudar. Um dia, me deparei com uma outra realidade. Nunca vou esquecer o dia em que a fixa caiu. Haviamos saído com amigos e meu marido estava se divertindo tanto, rindo, feliz, como se não tivesse nenhuma preocupação no mundo. Durante esse tempo, pensei: "Ah, ele está tão feliz. Quando foi a última vez que vi ele rindo desse jeito?" Continuei procurando e procurando o tempo que tinha visto ele tão descontraído e feliz comigo, e eu não conseguia lembrar. Foi quando comecei a entender. "Meu Deus! Para ele, eu era o monstro que arruinou sua vida!"

Parei de me ver como a vítima e comecei me ver como a culpada. Comecei a olhar para os meus erros e como, por ser uma mulher tão amargo, ingrata, também estava lhe roubando da sua felicidade. A verdade doeu tanto, mas também, naquele dia a verdade me libertou. A partir daquele dia, instantaneamente, me vi feliz. Quando parei focar em querer vé-lo mudar, e comecei a olhar para mim mesma, meu marido tornou-se humano novamente. Isso significa que, comecei a reconhecer o fato de que ele também tinha a capacidade de se sentir magoado e decepcionado, assim como eu. E, não queria ser a razão pela qual ele se sentia magoado e decepcionado. Eu queria ser a razão pela qual ele estava feliz. Isso é o amor verdadeiro – você vive para fazer alguém feliz e não o contrário. Como você tem visto seu esposo?

2 comments:

  1. Olá D. Moti, primeira vez que visito seu blog, e ja estou seguindo gostaria que seguisse o meu pf

    http://jovensemdeus.blogspot.com/

    Na fé sempre

    ReplyDelete
  2. Olá Dona Moti,

    Fui casada e cometi muitos erros que a senhora escreveu no post e hoje eu desejo de todo o coração quando encontrar alguém novamente que eu jamais cometa estes erros, pois eu aprendi com eles, estando nesta situação consigo enxergar claramente onde eu não posso voltar a errar, é muito fácil a gente colocar sempre a culpa na outra pessoa, já é típico do ser humano, mas quando olhamos para os nossos próprios erros nos assustamos, pois são muitas coisas que devemos mudar, não podemos esperar só pelo nosso parceiro, alguém tem que começar esta mudança e esse alguém somos NÓS MESMAS.
    Beijinhos e estou amando o blog da senhora, suas experiências tem me abençoado e muito.

    Brasil

    ReplyDelete